Memórias Paroquiais

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Início

Crato - N. Srª. dos Mártires

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

1759 Outubro 8 - Nossa Senhora dos Mártires
Memória Paroquial de Nossa Senhora dos Mártires, Crato
[ANTT, Memórias Paroquiais, vol. 10, nº 228, pp. 467 a 470]

/p. 467/

N 73


Respondo ao que se me perguntta
1.º Intterrogattorio Fica a freguezia de Nossa Senhora dos Martires na Provinsia do Alenteio do
termo e comarqua do Cratto=
2.º He do Serenissimo Senhor Inffante dom Pedro de prezentte=
3.º Tem noventta vezinhos, e trezenttas e sincoentta pessoas=
4.º Esta situada em campina discobrem ce quatro povoassões, a saber, Cratto, Flor
da Roza Aldeja do Val do Pezo, e Aldeja de Alagoa que distam huma legoa=
5.º Nam ha que dizer=
6.º A parrochia estta separada em campina sem vezinhanssa, tem tres lugares a
saber o Monte de Ordem, Monte da Velha, e Monte Pizam,=
7.º O seu orago he Nossa Snrª. dos Martires tem tres altares hum da mesma senhora
outro de Sto. Antonio outro do Senhor Jessus nam tem nave alguma a igreja, tem
quatro irmandades a saber huma de Nossa Senhora, outra do Senhor Jessus,
outra de Santo Antonio, outra do menino Deos=
8.º O parrocho he cura aprezentado pello Senhor Inffante dom Pedro tem de renda
dois moios e mejo de pão, e huma pipa de vinho.
9.º Nam ha que dizer=
10.º Nada=
11.º Nada=
12.º Nada=
13.º Tem quatro hermidas huma da Senhora do Pilar, cita na herdade da Cruciejra
outra da Senhora da Concejpssão cita na herdade de Manoel da Costta outra de
Sam Vicente Ferrejra na herdade do Matto

/p. 468/ do Matto do Silva= outra no Amexial de São Vicente Ferrejra todas na mesma
freguezia de Nossa Senhora=
14.º Nam ha que dizer=
15.º Os fruttos que ha na ditta freguezia pam=
16.º Esta sugeita a justissa da villa do Cratto.
17.º Nam ha que dizer=
18.º Nada=
19.º Nada=
20.º Não tem correjo e servesse pello do Cratto e dista hua legoa=
21.º Dista hua legoa ao Cratto e trinta e duas de Lisboa=
22.º Nada=
23.º Nada=
24.º Nada=
25.º Nada=
26.º Nada=
27.º Nada=
No que respeita as serras desta freguezia he o seguintte=
1.º Ha huma que se chama a de Copinhos=
2.º Que tera de comprimento hum quarto de legoa e outra tanta largura principia de
fronte do Monte da Rua de Castro e acaba nas paredes da herdade de Almojanda
que he termo de Portalegre=
3.º Nam ha nada=
4.º Nada=
5.º Ha perto della o Monte da Rua de Castro e a herdade da Cruciejra=
6.º Nada=
7.º Nada
8.º Consta de carvalhejros e zambugeiros e em parte della se cultiva pam=

/p. 469/ 9.º Nada=
10.º He quente=
11.º Se concerva na dita serra alguma caça de perdizes coelhos rapozas=
12.º Nada=
13.º Nada=
No que respeita ao rio he o seguinte
1.º Nam [sic] rios de nomes mais do que duas rebeiras huma que s[e] chama do
Xocanal e outra da Rua de Castros [sic] que tem esta o seu principio ao pe do
Monte da Rua de Castro, e a outra tem seu princepio no Monte Dordim=
2.º Nam comservão agoa corrente senão de Inverno=
3.º Nada=
4.º Nada=
5.º Nada=
6.º Correm do Nassente para o Poente=
7.º Comserva alguas pardellas e bordallos e enguias=
8.º Nada=
9.º Nada=
10.º Nas vargẽs destas ribeiras se cultivão alguns feijoais e melanciais=
11.º Nada=
12.º Sempre comserva os mesmos nomes na distancia desta freguezia=
13.º Morrem na ribeira de Seda ao pe da villa do Cratto=
14.º Nada=
15.º Nada=
16.º Nada=
17.º Nada=
18.º Nada se uza=
19.º Donde nassem athe se meterem na ribeira a soma tem huma legoa1
1 Sublinhado da época.

/p. 470/ Nam ha nada que dizer de couza notavel.

E por verdade me asignes nesta freguezia de Nossa Senhora dos Martires hoje 8 de
Outubro de 1759.

O cura emcomendado Francisco Xavier de Cravalho [sic].
[Assinatura autógrafa]

No que respeita aos rios decllaro que por esta minha freguezia passa huma ribeira
chamada a de Seda que tem o seu nassimento das agoas que vem das ruas da cidade de
Portalegre a qual seca de Verão e concerva varios pegos onde se crião qualidades de
pexes como são bordallos, pardellas, emguias, peceẽns e barbos de sinco seis arrateis
donde vão pescar alguns curiozos pescar tanto de Inverno como de Verão, e corre do
Nasssente [sic] para o Poente he o que posso declarar e me asino dia mês anno era ut
supra.

O Cura emcomendado Francisco Xavier de Cravalho [sic]
[Assinatura autógrafa]


Transcrição: Lígia Duarte

Actualizado em Terça, 08 Fevereiro 2011 16:54  

http://www.seo.mavi1.org http://www.mavi1.org http://www.siyamiozkan.com.tr http://www.mavideniz1.org http://www.mavideniz.gen.tr http://www.17search17.com http://www.siyamiozkan.com http://www.vergi.gen.tr http://www.prsorgu.org http://www.seoisko.net http://www.seoisko.org http://www.ukashhizmet.com http://www.ukashmavi.com http://www.sirabulucu.net http://www.kanuntr.com http://www.kanuntr.org http://www.kanuntr.net http://www.kananlartr.com http://www.kananlartr.org http://www.kananlartr.net http://www.haberbul.org http://www.iskoseo.com http://www.iskoseo.net http://www.iskoseo.org http://www.siyamiozkan.net